quarta-feira, 25 de julho de 2012

Por que aprender várias linguagens de programação?

Outro post da lista Python-Brasil, onde se discutia qual a melhor linguagem para se aprender a programar:


Eu concordo que Python é uma ótima linguagem como primeira linguagem de programação.
Mas nem tudo é Hello World e muitas vezes o professor ou o coordenador do curso ensaiam de apresentar Java ou C++... para facilitar cursos futuros. Exemplo: apresentam um Java troncho em ICC para depois afinar num curso de OO. Outros por não conhecerem Python ou descartarem Python por ser script.

Algumas faculdades são também assombradas por fatalistas que pregam o ensino de linguagens do mercado. Quando fiz faculdade, em aprendi Pascal, C, Java, Modula, Prolog, Assembly do MIPS e outros bichos. Nenhuma destas linguagens foi ensinada diretamente, mas no contexto das disciplinas de ICC, estruturas de dados, sistemas operacionais, etc. Já na época tinha fantasma dizendo que deveríamos aprender Word e outros praguejando Prolog. O esquema era que deveríamos aprender as linguagens sozinhos, eles só nos davam um bom motivo :-D

Eu fiz faculdade depois de já estar trabalhando, depois de um curso técnico em informática... 18 anos depois eu tenho uma visão pessoal. Acredito que o melhor mesmo é aprender e ter contato com o maior número possível de linguagens na faculdade. De preferência, linguagens com paradigmas diferentes.

Python é muito boa, mas se for a única, estaremos repetindo o mesmo erro.

Eu acredito que só programar numa linguagem é como falar apenas uma língua.

Eu defendo Python como primeira linguagem por ser uma das mais fáceis de aprender.
Além disso,  a taxa de retorno do Python é excelente. Você consegue premiar o aluno, pois este fica contente em saber que consegue fazer algo útil sozinho. Com C, muitos desistem, pois o esforço inicial é grande e a impressão é que o trabalho não rende.

ICC com Java ou C++ é terrorismo :-D

Nenhum comentário: